Now Playing Tracks

CAPTCHA

Paro e me pergunto com frequência: estou me sentindo suficientemente humano? A maior parte do meu cotidiano é composta por ações calculadas, seja pela informática ou matemática. Poucas são as brechas para se fugir disso.

Mas em alguns momentos tenho reações sentimentais tão infantis que até me alegram. Por me fazerem sentir como alguém sensível, como alguém imprevisível.

Vivo mais feliz assim.

Leaving

E você pensa que é extremamente “convivível” e sabe lidar com a maioria das situações comuns no dividir [de um apartamento].

Aí você percebe que não¹. Você percebe que nada².

Que¹/nada²: não funciona, não quero, não dá certo.

E não há quem ou o que culpar. As pessoas cansam; o tempo e as vontades mudam e aquele vínculo - que já não era tão forte - perde o sentido.

Por várias horas você cansa de ceder.

Família não deu certo, colegaS não deram certo, colegA não deu certo, amigo não deu certo.

Morar junto não é pra qualquer um.

Fuck this shit, me dou bem é comigo mesmo.

Anonymous

Anonymous asked:

existe alguém que te faça muita falta?

Sempre tem. Remediamos essa falta com outras ocupações, outro alguém; substituimos. O triste é saber que alguns buracos não tem peças para encaixe.

Idade

E quando você encontra um colega da mesma idade fazendo e falando coisas que você fazia há 4 anos?

Maturidade na vida é algo engraçado…

Deve ser o sentimento que os pais tem ao ver os filhos aprontando e ainda dizem: “eu já tive a sua idade”.

Hehe..

To Tumblr, Love Pixel Union